Fonte: http://samuellima.net

Percepções do Eleitorado II – Honestidade em Primeiro Lugar

Dando continuidade à publicação dos resultados da pesquisa sobre percepções do eleitorado leopoldense que realizei entre fins de fevereiro e início de abril, tratarei, hoje, sobre as características que os participantes dessa pesquisa indicaram ser as mais importantes para que um candidato a vereador seja considerado bom.

Primeiramente, explico que, quando da realização da pesquisa, solicitei que os participantes indicassem, dentro de um universo de opções, as 5 opções de características que eles consideravam boas e que eles consideravam ruim para um vereador, em ordem de importância. Nesta análise, porém, focarei apenas na primeira e nas 3 primeiras opções.

Pelo lado positivo, 12 características foram citadas como desejáveis a um vereador. A mais destacada é “honestidade”. Ela foi indicada por metade por respondentes como a mais importante característica para um bom vereador e aparece em 22% das citações das 3 características mais positivas.

Logo adiante, aparecem as características “transparência em seus atos” e “ser claro em suas propostas, ideias e convicções”, aquela com 18,4% das citações como mais importante e essa com 10,5% das citações como mais importante. No conjunto das citações das 3 mais importantes, elas apresentam, respectivamente, 18% e 19% das citações.

“a principal demanda dos eleitores está relacionada à postura, ao agir dos vereadores!”

Ainda apresentam algum destaque as características “conhecimento sobre legislação”, “diálogo com a sociedade”, “capacidade de montar equipe”, “ser trabalhador” e “nível de estudo”.  Por fim, com apenas 1 citação no conjunto das 3 mais importantes, estão “ter uma prática coerente com seu discurso”, “ser novo na política”, “ser experiente na política” e “não encarar a vereança como profissão”, sendo que essas 2 últimas não apareceram nenhuma vez como a mais importante.

trasnpEsses dados demonstram, acredito, que a população de eleitores da nossa cidade (pelo menos dos que aceitaram participar da pesquisa e que, portanto, debatem política, conforme apontado no post anterior) está absolutamente cansada de ser enganada!

Esses eleitores querem, em primeiríssimo lugar, vereador honestos! E também querem clareza de posições e transparência! Ou seja, estão recusando não só aqueles que são desonestos, mas também aqueles que deixam dúvida quanto à sua postura, seja por falta de transparência, seja por falta de clareza em seus posicionamentos.

Também chama a atenção que num bloco intermediário continuam aparecendo características de conduta, como diálogo e “ser trabalhador”, num patamar semelhante à capacitação intelectual (nível de estudo e conhecimento de legislação), mais uma vez demonstrando que, embora a capacitação intelectual apareça como importante, a principal demanda dos eleitores está relacionada à postura, ao agir dos vereadores!

Por fim, os dados demonstram que algumas frases usualmente utilizadas pelos candidatos, têm pouco peso para os eleitores, especialmente às ligadas ao tempo de vida política, seja como experiente político, seja como novidade na política. Isso indica que essas características até podem aparecer na tomada de decisão do eleitor, mas estão longe de serem as mais importantes!

“Esses dados demonstram, […], que a população de eleitores da nossa cidade […] está absolutamente cansada de ser enganada!”

Os nossos eleitores que debatem política querem vereadores com um agir probo, limpo e claro, recusando desonestos e enroladores! Que 2016 nos traga isso!

 

Veja mais em: https://youtu.be/XgScnH5nOjU

 

Sobre Artur Niemeyer

Eu nasci em São Leopoldo, onde resido hoje. Tenho, agora, 35 anos. Com QI de 138, formei-me técnico em Mecânica de Precisão pelo SENAI/CETEMP, licenciado em História pela Unisinos, onde agora estou cursando a graduação em Direito, e pós-graduado como Especialista em Gestão Pública pela UFRGS. Publiquei 2 capítulos de livros sobre Gestão por Processos em Segurança Pública, assunto que também apresentei em seminário internacional da área. Comecei a realizar pequenos trabalhos aos 15 anos. Aos 18 anos, passei a atuar na indústria metal-mecânica. Aos 20, passei pela minha primeira experiência de administração, ao gerir uma pequena empresa de assessoria contábil. Com quase 21 anos, ingressei na Polícia Rodoviária Federal, como policial. Trabalhei nas atividades de policiamento de rua, atendimento aos cidadãos, policiamento especializado, supervisão operacional da Região Metropolitana de Porto Alegre, licitações, fiscalização de contratos, corregedoria, projetos, acompanhamento de auditorias, planejamento e controle de operações e na segurança dos Grandes Eventos realizados no Brasil até 2014. Fui membro juvenil do Movimento Escoteiro por 10 anos e, atualmente, atuo como voluntário junto ao Grupo Escoteiro Cruzeiro do Sul. Em meados de 2015, iniciei um movimento comunitário local chamado "Projeto São Leopoldo Melhor", que atua apoiando causas e demandas da sociedade leopoldense, em prol de seu aprimoramento. Em 7 de setembro de 2015, ingressei na política, filiando-me ao PDT, por acreditar na democracia, na legalidade e na emancipação do povo pela educação e pelo trabalho. Em 15 de novembro, lancei minha pré-candidatura a vereador, defendendo uma política limpa, transparente, honrada e de conteúdo, pautada por projetos claros e viáveis. Atingi a suplência com 911 votos, apesar do pouco investimento financeiro, provando ser possível fazer política sem uso ou respaldo do poder econômico. Veja mais em: .

Verifique também

Percepções do Eleitorado I – Perfil

Entre fins de fevereiro e começo de abril, eu realizei uma pequisa pela internet sobre …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *