Propostas para São Leopoldo – Mobilidade Urbana

  • Propostas de Artur Niemeyer para São Leopoldo – Mobilidade Urbana:
  1. Criação de sítio digital público destinado a divulgar de forma absolutamente transparente os dados referentes à Mobilidade Urbana em São Leopoldo, especialmente a formação do preço das passagens de ônibus;
  2. Regulamentação e fiscalização das calçadas em toda a cidade, iniciando por aquela instaladas em áreas e prédios públicos;
  3. Criação do Plano Municipal de Mobilidade Urbana 2017-2029, contendo:
    1. pressupostos:
      1. mobilidade refere-se às pessoas e não aos veículos;
      2. todos os cidadãos têm direito à cidade;
    2. previsão de acesso universal à cidade até o final do Plano;
    3. organização das linhas de ônibus num círculo central, em linhas arteriais radiais e transversais;
    4. transporte coletivo local nos bairros através de cooperativas de vans, gerando renda local e maior agilidade, flexibilidade e segurança no transporte;
    5. implantação de corredores de ônibus;
    6. criação de Centros Intermodais de Mobilidade, a partir das estações do Trensurb e de ônibus intermunicipais, permitindo a troca segura e ágil entre os modos de transporte, inclusive com estacionamentos vigiados para bicicletas, motocicletas e automóveis e pontos de embarque e desembarque de automóveis e com praças de táxi;
    7. criação de Pontos de Transbordo de Passageiros, destinados a permitir, de forma ágil, segura e confortável, que os passageiros realizem transbordo entre as diferentes linhas de ônibus e de vans, providas de estacionamentos vigiados para bicicletas, motocicletas e automóveis;
    8. criação de uma rede de ciclovias segura e iluminada, que fomente o uso de bicicletas como meio de transporte, extrapolando o seu uso como meio de lazer;
    9. redesenho da distribuição e da concessão de táxis, além da qualificação desta prestação de serviço;
    10. regulamentação de aplicativos de transporte privado de pessoas e de caronas compartilhadas;
    11. planejamento e implantação de corredores de transporte de cargas, mediando, através de rotas e horários, o uso das vias públicas por automóveis, veículos de transporte coletivo de passageiros e veículos de transporte de cargas, em harmonização com os interesses econômicos e sociais envolvidos;
    12. estudo para implantação de navegação comercial no Rio dos Sinos;
    13. estudo para implantação de transporte ferroviário de cargas a partir de /para São Leopoldo;
    14. ampliação da Zona Azul no centro da cidade e implantação em áreas comerciais dos bairros;
    15. criação de aplicativo digital de mobilidade urbana com as linhas e horário de ônibus e com acompanhamento de sua posição atual (via GPS) e que permita o relacionamento governo/sociedade para melhoria de sinalizações e aviso de incidentes e alterações viárias;
    16. robusto, completo e compreensível conjunto de elementos de sinalização e informação de mobilidade urbana e de uso dos meios de transportes público e não motorizados;
  4. Criação de Centros Comerciais de de Lazer nos bairros, reduzindo a circulação de pessoas e veículos na cidade, além de privilegiar o convívio comunitário e a economia local;
  5. Criação de uma Empresa Leopoldense de Mobilidade Urbana (ELMU), destinada a planejar, acompanhar, monitorar e fiscalizar o sistema e a rede de mobilidade urbana e a fiscalizar a Zona Azul;
  6. Criação do Fundo Leopoldense de Mobilidade Urbana, a ser alimentado pelos valores pagos como passagens de ônibus (com drástica redução em relação aos valores atuais), Taxa de Mobilidade Urbana a ser cobrada junto com o IPTU e pelos resultado financeiro líquido da Zona Azul;